quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

E lá se vai mais um ano...

Este ano foi sem sombra de dúvida um dos piores da minha vida.
Estou feliz por ele estar terminando.
O meu pensamento nesta manhã de 31/12/2014 foi de que "Talvez o ano não tenha sido do jeito que eu queria, mas talvez tenha sido do jeito que eu precisava." 
Acordo e me deparo com uma tirinha do Armandinho no Facebook, com a frase tal como havia pensado.



Tudo na vida tem uma razão.

O universo é mesmo maravilhoso! Nada acontece sem que seja necessário.
Mas ainda é preciso que tenhamos sensibilidade para compreender que é preciso tirar vantagem nesses percalços, fazendo deles aprendizados e sermos gratos por isso.
Esse ano foi um ano de erros sucessivos, não só na minha vida mas na vida de muita gente que conheço.
O lado positivo desses erros é que ninguém tem a intenção de errar, a intenção ao fazer é sempre acertar e, quando falhamos, é preciso rever um melhor meio de prosseguir.
Aprender, sempre.

2015 está batendo em nossa porta com 365 novas oportunidades. Com possibilidades de acertar e de errar, como todo novo ano.



O que a vida quer da gente é entusiasmo, força, foco, fé em nós mesmos. Não importa o ano, se se inicia, se está no fim... É preciso ter coragem. 

Guimarães Rosa diz que 

"O correr da vida embrulha tudo, a vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem. O que Deus quer é ver a gente aprendendo a ser capaz de ficar alegre a mais, no meio da alegria, e inda mais alegre ainda no meio da tristeza!" (Grande Sertão: Veredas - Rosa, Guimarães, 1956)

Muita gente pensa que mudar de ano é mudar uma página do calendário. 
Outras são cheias de esperanças, superstições, planos, metas...
Eu acho que mudar de ano é um novo começo. 365 novos começos. 
Para 2015, só quero transformar meus pensamentos em atitudes. Já está de bom tamanho.

E você, o que quer para o próximo ano?
Pense somente que tudo o que você quiser, está nas suas mãos e somente nas suas mãos.
E as metas e promessas que você precisa cumprir, em primeiro lugar são com você. 
Feliz ano novo cheio de coisas boas e mais acertos que tivemos em 2014!


terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Jogo das palavras: Julgamento

Este é o texto número dois da série Jogo das palavras. 
A palavra que mais ouvi nos últimos dias foi Julgamento. 
Eis sua definição extraída do Dicionário Michaelis versão online:



julgamento 

jul.ga.men.to 

sm (julgar+mento2) 1 Ato ou efeito de julgar. 2 Sentença judicial. 3 Decisão.4 Apreciação, exame.


julgar 

jul.gar 

(lat judicarevtd 1 Decidir, resolver como juiz ou como árbitro, lavrar ou pronunciar sentenças: Julgar um processovtd e vint 2 Pronunciar uma sentença: O tribunal julgará os delinquentes. "...julga de oitiva, fulmina por palpites" (Rui Barbosa). vtd 3 Apreciar, avaliar, formar juízo a respeito de: "Não julgue o que não sabe" (Pe. Manuel Bernardes). "Não julgues a minha obra pelo que vês" (Coelho Neto). vti 4 Formar juízo crítico acerca de; avaliar: "Um remendão julga dos poemas de Homero" (Rui Barbosa). vti 5 Formar conceito sobre alguém ou alguma coisa: Julgava das obras de arte como quem julga das bebidas. Não julgue de ninguém por nenhum motivovpr 6 Apreciar os próprios pensamentos, palavras e obras: Você se julga com muita severidadevtd 7 Entender, imaginar, supor: Julguei que o tivesse guardadovtd e vpr 8 Considerar(-se), entender(-se), reputar(-se), ter(-se) por: Julgou injusta a sentença. Julga-se o mais aplicado da classe.


A palavra julgamento - esse substantivo masculino, que tem quatro definições que irão variar de acordo com o contexto - vai ser a base para compor o texto junto do verbo julgar que tem o dobro de itens que o definem.  O que nos abre um leque de possibilidades. A mim somente interessa falar sobre as definições 3 a 5 e 8. Delimitemos:

O que eu não conheço, não posso e não devo falar sobre. 
Vamos pegar como exemplo clássico uma rede social. Eu adicionei uma pessoa à minha rede de relacionamento, pessoa que eu mal conheço, mas baseado em inferências, devido ao que ela posta em sua linha do tempo, já estou gabaritada, a meu ver, em saber quem ela é, o que ela pensa, o que ela vive, seus gostos, pensamentos, filosofia, cultura, etc.
Eu apreciei, eu avaliei e formei juízo a respeito de.


Quando eu não respeito a opinião de alguém, simplesmente porque penso diferente e meus valores vão de encontro aos daquela pessoa, quando faço críticas sobre seu comportamento e pensamentos, sem saber a sua história de vida, eu estou fazendo um juízo crítico, eu estou tentando deturpar o conceito de vida da outra pessoa, sendo desrespeitoso com seu direito de liberdade e de expressão.
Formar conceitos sobre pessoas ou coisas é impedir que elas se mostrem, é negar se abrir para algo novo.
É preferir ser maria-vai-com-as-outras ao invés de buscar ampliar seus horizontes.
É o mesmo que espalhar um boato ou uma falsa notícia de jornal.
Mas o pior, onde eu acho que a maioria de nós peca enormemente é no item número 8 das definições de julgar.
Quem se julga melhor ou mais que alguém, vai cometer implacavelmente os três quesitos anteriores, só e simplesmente por se achar.
Peguemos o exemplo crasto de alguém que leu sobre determinado assunto e acha que entende mais do que quem foi lá e pesquisou, viveu, experimentou...
É como falar de pobreza sem nunca ter sido pobre, como falar de fome com a mesa farta.
O mundo está cheio de gente como nós. Nós. Sim. Estamos o tempo todo julgando e sendo julgados.

Falar sobre julgamentos é difícil. O objetivo do texto é ser pequeno. Por isso vou terminar por aqui, mas deixo a máxima: "Quando você aponta um dedo para alguém, lembre-se que têm três dedos seus apontados para você."
Para refletir.




sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Eu não sou uma extensão de você

Este post é para falar sobre relacionamentos.
Na verdade a maioria dos meus posts são.

Diariamente vemos relacionamentos se acabando, claro que cada um deles tem suas particularidades e razões próprias, mas em conversas e observações cotidianas, tenho percebido que o assunto que trato no texto que segue é bem mais comum do que pensava.

Ultimamente tenho analisado pessoas que pensam que o outro é uma extensão de si mesma.
Meio confuso? Vou tentar simplificar:

Você está num relacionamento com um outro ser, vocês são duas pessoas diferentes, com personalidades diferentes, caráteres diferentes, criações diferentes e uma gama de outras diferenças que nem gêmeos univitelinos escapam. 
Uma vez que por mais que tenham nascido da mesma placenta, esses dois seres são distintos e tem vontade própria. Inclusive são duas almas.
Então, por que dentro de uma relação uma das partes espera que a outra seja uma extensão de si mesma?
Deve ser a ideia da costela do Adão...




Em casos como esse é muito comum o uso de falas do tipo: Eu não faria isso, eu não postaria isso na minha rede social, eu não gosto que você seja amigo de fulano, eu não gosto que você jogue futebol, eu quero que você vá à igreja todos os domingos, eu quero que você vá ao batizado do cachorro da mãe da minha melhor amiga, etc, etc, etc...

Querer que o outro pense como você é querer torná-lo uma continuação sua, se você queria isso, deveria pensar em ficar só, porque nunca encontrará alguém que seja igual a você. NUNCA.
Eu demorei a entender a máxima de que os opostos se atraem. 
Na verdade, é preciso juntar opostos para haver equilíbrio no mundo.

Quando você quer que o outro mude por pensar diferente, você falta com o respeito, agride sua individualidade, escraviza, prende, sufoca e com o tempo perde. 

Indubitavelmente.

Não precisa ser nenhum gênio para prever o resultado disso que é um iminente fracasso na relação.

Geralmente, quem pensa assim vai usar argumentos do tipo: "Se você sabe que eu não gosto, então por que faz?"
Isso vai funcionar por um tempo. Só por um tempo. 
Depois vira prisão, frustração e fim da relação.
Ninguém é igual a ninguém. 
Vale refletir o que fez com que você quisesse estar com aquela pessoa e o que antes não incomodava, agora incomoda.
Todo mundo muda o tempo todo a forma de pensar, mas a essência, aquela que fez com que se aproximassem um dado momento da vida, essa, permanece até o fim.
Seja e deixe ser.
Não tente ler. Não tente prever. Não julgue. Não meça forças.
Viva e deixe viver.