terça-feira, 31 de julho de 2012

PALAVRAS QUE EU GOSTO III - Atitude


A terceira palavra da série, é Atitude. Mas atitude com enfoque na Psicologia, essa tendência que temos de responder de forma negativa ou positiva diante das situações...
Do dicionário ATITUDE: 1 Modo de ter o corpo; postura. 2 Norma de proceder ou ponto de vista, em certas conjunturas. 3Propósito ou significação de um propósito. 4 Psicol Tendência a responder, de forma positiva ou negativa, a pessoas, objetos ou situações. 5 Sociol Tendência de agir de uma maneira coerente com referência a certo objeto.


Ontem uma amiga, escreveu em seu status no Facebook a palavra A-TI-TU-DE grafada dessa forma. Achei aquilo tão interessante que me deu vontade de escrever algo sobre.
Não sei se foi essa a intenção da Elaine, mas vamos ver se consigo chegar perto do que ela pensou...


Quando a vida nos dá certos golpes, muitos de nós tem a reação de encarar e bater de frente com aquele problema ou situação e travar uma batalha até que as coisas se resolvam em seu favor, para que tudo volte à posição de origem.
Isso pode ocorrer de várias formas: no trabalho, em casa, numa relação pessoal... existem N situações conflitantes que vão exigir de nós uma postura.
Essa postura de encarar e se posicionar diante de uma situação é chamada de atitude positiva.

E é ela que precisamos ter para que consigamos obter êxito em toda e qualquer circunstância.




Outras pessoas tem uma reação diferente diante dessas situações e se escondem, se omitem, ficam em cima do muro, sem se posicionar de nenhum lado...

Pessoas que se vitimizam, se sentem frágeis ou fracas, preferindo se lamentar, maldizer a vida, se encolher num canto confortável e esperar que as coisas se resolvam por si, nem que para isso sua vida se comprometa e se acabe.

Elas preferem simplesmente deixar que tudo desmorone, que outras pessoas sofram, que o mundo caia, por pura covardia e falta de atitude. Vivem infelizes em trabalhos que não gostam, com pessoas que não queriam estar porque é cômodo esperar sabe-se Deus até quando...
Até que explodem e botam tudo a perder reagindo de maneira impensada.
Essa é a dita atitude negativa.
Acho que todos nós já tivemos os dois tipos de atitude.
Por comodismo, co-dependência, estabilidade financeira e sei lá por quais motivos...
Não devemos julgar quem tem atitudes negativas porque as situações mudam a todo instante e nunca sabemos que tipo de ATITUDE devemos tomar.
Ninguém tem só um ou outro tipo de atitude.
Existe um pensamento que penso que tem muito a ver com o que escrevi hoje e que é atribuído a Fernando Pessoa, mas que se não for de sua autoria, não deixa de ser um texto excepcional:



"PALCO DA VIDA


Você pode ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não se esqueça de que sua vida é a maior empresa do mundo.

E você pode evitar que ela vá a falência.
Há muitas pessoas que precisam, admiram e torcem por você.
Gostaria que você sempre se lembrasse de que ser feliz não é ter um céu sem tempestade, caminhos sem acidentes, trabalhos sem fadigas, relacionamentos sem desilusões.
Ser feliz é encontrar força no perdão, esperança nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros.
Ser feliz não é apenas valorizar o sorriso, mas refletir sobre a tristeza.
Não é apenas comemorar o sucesso, mas aprender lições nos fracassos.
Não é apenas ter júbilo nos aplausos, mas encontrar alegria no anonimato.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história.

É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma.
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um não.
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
Ser feliz é deixar viver a criança livre, alegre e simples que mora dentro de cada um de nós.
É ter maturidade para falar eu errei.
É ter ousadia para dizer me perdoe.
É ter sensibilidade para expressar eu preciso de você.
É ter capacidade de dizer eu te amo.
É ter humildade da receptividade.
Desejo que a vida se torne um canteiro de oportunidades para você ser feliz . . .
E, quando você errar o caminho, recomece.
Pois assim você descobrirá que ser feliz não é ter uma vida perfeita.
Mas usar as lágrimas para irrigar a tolerância.
Usar as perdas para refinar a paciência.
Usar as falhas para lapidar o prazer.
Usar os obstáculos para abrir as janelas da inteligência.
Jamais desista de si mesmo.
Jamais desista das pessoas que você ama.
Jamais desista de ser feliz, pois a vida é um obstáculo imperdível, ainda que se apresentem dezenas de fatores a demonstrarem o contrário.
Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo . . ."


(Fernando Pessoa)



segunda-feira, 30 de julho de 2012

Os dois lobos - Uma breve história sobre o lado escuro que há em nós


Estou lendo um livro muito bom de Debbie Ford "Como  entender o efeito sobra em sua vida - Por que pessoas boas fazem coisas ruins?", vou falar mais detalhadamente sobre ele noutro momento, mas uma passagem dele me chamou muito a atenção e gostaria de compartilhar esse texto com você: 

"Existe uma antiga história dos índios cherokee sobre o cacique de uma grande aldeia. Um dia, o cacique decidiu que era hora de orientar o seu neto favorito sobre a vida. Ele o levou para o meio da floresta, fez com que se sentasse sob uma velha árvore e explicou:
- “Filho, existe uma batalha sendo travada dentro da mente e do coração de todo ser humano que vive hoje. Embora eu seja um velho e sábio cacique, o líder da nossa tribo, essa mesma batalha é travada dentro de mim. Se você não souber dessa batalha, ela o fará perder o juízo. Você nunca saberá que direção tomar. As vezes vencerá na vida e, depois, sem entender o porquê, perceberá que está perdido, confuso, com medo, arriscado a perder tudo o que trabalhou tanto para ganhar. Você muitas vezes achará que está fazendo a coisa certa e depois descobrirá que fez as escolhas erradas. Se você não entender as forças do bem e do mal, a vida individual e a vida coletiva, o verdadeiro eu e o falso eu, você viverá a vida todo num grande tumulto”.
“E como se existissem dois grandes lobos vivendo dentro de mim; um é branco e o outro é preto. O lobo branco é bom, gentil e não faz mal a ninguém. Ele vive em harmonia com tudo à sua volta e não se ofende se a intenção não era ofender. O lobo bom, sensato e certo de quem ele é e do que é capaz, briga apenas quando essa é a coisa certa a fazer e quando precisa se proteger ou à sua família, e mesmo então ele faz isso da maneira certa. Ele toma conta de todos os outros lobos da matilha e nunca se desvia da sua natureza”.
“Mas existe o lobo preto também, que vive dentro de mim, e esse lobo é bem diferente. Ele é ruidoso, zangado, descontente, ciumento e medroso. Basta uma coisinha para que ele se encha de fúria. Ele briga com todo mundo, o tempo todo, sem nenhuma razão. Ele não consegue pensar com clareza, porque a sua ganância para ter sempre mais e a sua raiva e a sua ira são grandes demais. Mas trata-se de uma raiva infrutífera, filho, porque ela não muda nada. Esse lobo só procura confusão aonde quer que vá, e por isso sempre acaba achando. Ele não confia em ninguém, por isso não tem amigos de verdade.”
O velho cacique ficou sentado em silêncio durante alguns minutos, deixando que a história dos dois lobos penetrasse na mente do jovem neto. Então ele lentamente se curvou, olhou fixamente nos olhos do menino e confessou:
- “As vezes, é difícil viver com esses dois lobos dentro de mim, pois eles brigam muito para dominar o meu espírito”.
Cativado pela história do ancião sobre essa grande batalha interior, o menino puxou a tanga do avô e perguntou, ansioso:
- “Qual dos dois lobos vence, vovô?”
E com um sorriso cheio de sabedoria e uma voz firme e forte, o cacique disse:
- “Os dois, filho. Veja … se eu escolho alimentar só o lobo branco, o preto ficará à espreita, esperando o momento em que eu sair do equilíbrio ou ficar ocupado demais para prestar atenção às minhas responsabilidades, e então atacará o lobo branco e causará muitos problemas para mim e nossa tribo. Ele viverá sempre com raiva e brigará para atrair a atenção pela qual tanto anseia. Mas, se eu prestar um pouquinho de atenção no lobo preto, compreendendo a sua natureza, se reconhecê-lo como a força poderosa que ele é e deixá-lo saber que eu o respeito pelo seu caráter e o usarei para me ajudar se um dia eu ou a tribo estivermos em apuros, ele ficará feliz, e o lobo branco ficará feliz também, e ambos vencerão. Todos venceremos”.
Sem entender direito, o menino perguntou:
- “Não entendi, vovô. Como os dois lobos podem ganhar?”
O cacique continuou a explicação:
- “Veja, filho, o lobo preto tem muitas qualidades importantes de que eu posso precisar, dependendo das circunstâncias. Ele é feroz, determinado, e não se deixará subjugar nem por um segundo. Ele é inteligente, astuto e capaz dos pensamentos e estratégias mais tortuosos, o que é importante em tempos de guerra. Ele tem os sentidos aguçados e superiores que só aqueles que olham através da escuridão podem apreciar. Em meio a um ataque, ele poderia ser o nosso maior aliado”.
O cacique então tirou da sua bolsa alguns pedaços de carne defumada e colocou-os no chão, um à direita e o outro à esquerda. Ele apontou para a carne e disse:
- “À minha esquerda está a comida para o lobo branco e à minha direita está a comida para o lobo preto. Se eu optar por alimentar os dois, eles não brigarão mais pela minha atenção, e eu poderei utilizar cada um deles como precisar. E como não haverá guerra entre eles, poderei ouvir a voz da minha sabedoria profunda e escolher qual dos dois pode me ajudar melhor em cada circunstância. Se a sua avó quer uma carne para fazer uma refeição especial e eu não cuidei disso como deveria, posso pedir para o lobo branco me emprestar a sua magia e consolar o lobo preto da sua avó, que estará zangada e faminta. O lobo branco sempre sabe o que dizer e me ajudará a ser mais sensível às necessidades dela”.
“Veja, filho, se você compreender que existem duas grandes forças dentro de você e respeitar a ambas igualmente, as duas sairão ganhando e haverá paz. A paz, meu filho, é a missão dos cherokees – o propósito supremo da vida. Um homem que tem paz dentro de si tem tudo. Um homem dividido pela guerra em seu íntimo não tem nada. Você é um jovem que precisa escolher como vai lidar com as forças opostas que vivem no seu interior. A sua decisão determinará a qualidade do resto da sua vida. E quando um dos lobos precisar de atenção especial, o que acontecerá às vezes, você não terá do que se envergonhar; poderá simplesmente admitir isso para os anciãos e conseguirá a ajuda de que precisa. Quando isso for de conhecimento público, aqueles que já travaram essa mesma batalha podem oferecer-lhe a sua sabedoria”.
Essa história simples e pungente explica como é a experiência humana. Cada um de nós está em meio a uma batalha contínua, em que as forças da luz e da escuridão competem pela nossa atenção e pela nossa submissão. Tanto a luz quanto a escuridão habitam dentro de nós ao mesmo tempo. Verdade seja dita: existe uma matilha inteira de lobos dentro de nós – o lobo amoroso, o lobo bondoso, o lobo esperto, o lobo sensível, o lobo forte, o lobo altruísta, o lobo generoso e o lobo criativo. Junto com esses aspectos positivos existem o lobo insatisfeito, o lobo ingrato, o lobo autoritário, o lobo desagradável, o lobo egoísta, o lobo indecente, o lobo mentiroso e o lobo destrutivo. Todo dia temos a oportunidade de reconhecer todos esses lobos, todas essas partes de nós mesmos, e escolher como iremos nos relacionar com cada um deles. Será que continuaremos condenando alguns e fingindo que eles não existem ou vamos tomar posse de toda a matilha?
Por que sentimos a necessidade de negar a matilha de lobos que vive em nós? A resposta é fácil. Ou achamos que ela não existe ou que não deveria existir. Tememos que, se admitirmos todos os diferentes “eus” que ocupam espaço na nossa psique, de algum modo seremos rotulados de esquisitos, diferentes, prejudiciais ou psicologicamente fragmentados. Achamos que devemos ser pessoas boas e “normais”, dentro das quais só mora um único “eu”. Mas existem muitos “eus” e a recusa em entrar em acordo com eles é um grave erro – que nos levará a cometer atos estúpidos e temerários de auto-sabotagem.
Eis o grande segredo: existem muitos “eus” contidos dentro do nosso “eu”, pois dentro de cada um de nós existem todas as qualidades possíveis. Não há nada que possamos ver e nada que possamos julgar que não exista dentro de nós. Todos somos luz e escuridão, santos e pecadores, pessoas adoráveis e abomináveis. Somos todos gentis e calorosos, mas também frios e cruéis.
Dentro de você e dentro de mim existem todas as qualidades conhecidas pela espécie humana. Embora possamos não estar conscientes de todas as qualidades que possuímos, elas estão adormecidas dentro e nós e podem despertar a qualquer momento, em qualquer lugar. A compreensão disso nos permite entender por que todos nós, que somos “bons”, somos capazes de fazer coisas ruins e, mais importante, por que às vezes nos tornamos os nossos piores inimigos."
Espero que essa história acrescente algo a você.
Alimente seus dois lobos, porque quando o lobo preto não é alimentado, pode se sentir faminto e devorar o que houver pela frente. 
Ele apenas espera que se abra uma pequena fresta e nessa hora, salta voraz e destrói o que vir em seu caminho.
Não guarde, não refreie seu lobo preto. 
Deixe ele se mostrar ao mundo de vez em quando. 



Concurso de colunista

domingo, 22 de julho de 2012

PALAVRAS QUE EU GOSTO II - Fé

Continuando os posts sobre palavras que gosto, hoje vou falar sobre fé.
Do dicionário: s.f. Fidelidade em honrar seus compromissos, lealdade, garantia: a fé dos tratados.
Confiança em alguém ou em alguma coisa: testemunha digna de fé; ter fé no futuro.
Crença nos dogmas de uma religião; esta mesma religião: ter fé; a propagação da fé.
Crença fervorosa: fé patriótica.Afirmação, comprovação: em fé do que lhe digo... Testemunho autêntico que certos funcionários dão por escrito: a fé do tabelião.Estar de boa fé, estar convencido da verdade do que se diz; estar de má fé, saber muito bem que se diz uma coisa falsa; ter intenção dolosa.


A fé é o que me move. Na minha opinião ela deveria mover todos os seres do universo. Como um combustível, uma mola propulsora pra te lançar na direção daquilo que acredita, sem deixar que desanime.
Ter fé nada mais é do que crer, fervorosamente no que quer que seja. Dar um salto no escuro, sem temer o que possa acontecer, mesmo que não dê certo.
É abraçar uma causa, seja ela pessoal ou não. 
É mergulhar nas profundezas do desconhecido simplesmente porque acredita e não teme.


A fé é particular. Cada um crê no que quer.
Alguns creem em Deus, outros não, alguns creem nas pessoas, outros não, alguns acreditam em santos, Buda, dinheiro... 
Tanta coisa pra se ter fé e há quem não acredite em nada, nem em si mesmo.
A falta de fé tira de nós o gosto pela vida que é repleta de possibilidades.
Podemos deixar de ver muita coisa passar, porque não acreditamos na possibilidade.
Acho que FÉ é a palavra que mais gosto. Ela é como se fosse um alimento para os corações ansiosos.
Eu não conseguiria viver se não tivesse fé.
Por isso confie, creia e mantenha acesa a chama da esperança usando como combustível maior a sua fé.




domingo, 15 de julho de 2012

PALAVRAS QUE EU GOSTO I - Caminho

Resolvi que no mês de Julho, vou escrever algumas palavras que gosto e tecer algum comentário sobre ela.
Começo a série palavras que eu gosto com o tema CAMINHO.
Do dicionário:
 CAMINHO: S.m.(o) 1. Qualquer faixa de terreno ou espaço aberto, destinado ao trânsito de pessoas ou de veículos. 2. Destino. 3. Fig. Modo. 4. Tendência. 5. Extensão que se percorre caminhando. 6. Tempo gasto para andar. 7. Rumo marítimo. 
8. Rapidez.

Quando eu era criança ainda me apaixonei por essa palavra, quando li aos 8 anos o poema do Drummond. No meio do caminho.
Agora adulta o poema de Antônio Machado que gosto muito e que pra mim é a melhor tradução para essa bela palavra.


"Caminante, son tus huellas
el camino, y nada más;
caminante, no hay camino,
se hace camino al andar.
Al andar se hace camino,
y al volver la vista atrás
se ve la senda que nunca
se ha de volver a pisar.
Caminante, no hay camino,
sino estelas en la mar.

Caminhante, são teus rastos
o caminho, e nada mais;
caminhante, não há caminho,
faz-se caminho ao andar.
Ao andar faz-se o caminho,
e ao olhar-se para trás
vê-se a senda que jamais
se há-de voltar a pisar.
Caminhante, não há caminho,
somente sulcos no mar."
Cada ser humano ao nascer é como se fosse colocado à frente de um caminho e cabe a ele traçar o roteiro.
Seu caminho ao longo do tempo, se cruzará com outros. Por um tempo seguirá lado a lado ao caminho de alguém. Paralelamente. Mas nunca o mesmo caminho.
O sonho de cada um é que seu caminho e o do outro andem na mesma direção. Mas nem sempre é assim que acontece. 
Alguns caminhos se separam na curva. Não podemos forçar ninguém a trilhar o nosso caminho.
Há muitas pedras no caminho. Fernando Pessoa as guardava para construir um castelo. Quando eu era adolescente guardei comigo algumas citações de que as pedras do caminho podiam ser degraus.

1- "Não são pedras no caminho, são degraus. Deus não quer te derrubar, quer te ensinar a subir."
2-"Os desafios podem ser os degraus numa escada, ou pedras no caminho. Isso depende de como encará-los."

Desconheço a autoria de ambas, mas me serviu de base para trilhar o meu caminho.
Espero que sirva de base para alguém continuar a trilhar o seu. 


Uma coisa eu sei, o caminho é longo e pode ser bonito, depende do que você semear durante a passagem. 
Outra coisa eu sei: Ninguém disse que seria fácil. 
Então... Keep Walking. 

sábado, 14 de julho de 2012

Tempo, tempo, tempo, tempo...

Estou há muito sem escrever, não por falta de inspiração ou assunto. Mas por falta de tempo.
Trabalho demais. Mas não estou reclamando. Amo o que eu faço.
Apenas não tem me sobrado tempo para escrever. E quando sobra, quero estar com meus amados.
Aproveitando cada minuto. Porque não sei quanto tempo me resta viver.
O tempo é tudo o que somos. Como diria Renato Russo.
Assisti a uma palestra há alguns dias, onde o palestrante falava sobre o tempo para os gregos e comecei a refletir sobre como vinha vivendo. Se escrava do tempo cronológico ou se esperando pelo tempo de Deus, ou ainda se estava aproveitando bem o tempo de vida que tenho.


Fiquei curiosa sobre Chronos e Kairós fiz uma pesquisa. Cheguei à conclusão de que Chronos é o tempo marcado e Kairós é o tempo vivido em sua essência bem aproveitado.
"Os gregos antigos tinham duas palavras para o tempo: khronos e kairos. Enquanto o primeiro refere-se ao tempo cronológico, ou seqüencial, o tempo que se mede, esse último é um momento indeterminado no tempo em que algo especial acontece, a experiência do momento oportuno. É usada também em teologia para descrever a forma qualitativa do tempo, o "tempo de Deus", enquanto khronos é de natureza quantitativa, o "tempo dos homens".
Na teologia cristã, em síntese pode-se dizer que khronos, é o "tempo humano", é medido em anos, dias, horas e suas divisões. Enquanto o termo kairos, que descreve "o tempo de Deus", não pode ser medido, pois "para o Senhor um dia é como mil anos e mil anos como um dia."".

Tendo em vista essas definições de tempo, nos cabe analisar como estamos vivendo a nossa vida.

Paulo Ricardo o palestrante nos fez a pergunta que deixo para você no final, mas antes vou dar minha resposta: Estava vivendo como Chronos a vida toda. Queria que meu dia tivesse 25 horas para que desse tempo de fazer tudo o que era preciso... Mas de algum tempo pra cá, comecei a viver como Kairós. Porque a vida é agora. O presente é o que vivemos e temos que fazer isso bem. 
Com muito amor e responsabilidade.


E então lhe pergunto: Tem vivido a sua vida como Chronos ou como Kairós?

MARCHEM PARA JESUS


Encontrei essa carta no Facebook, ela foi escrita pelo Tico Santa Cruz da banda Detonautas.


Estou compartilhando porque espero que essa carta alcance muitas pessoas, cristãs ou não, mas que como eu pensem que devemos amar ao próximo e não deixar ele se danar como a maioria hoje faz.


"Querido Jesus, 
Tu que lutastes contra as injustiças, contra a desigualdade, que pregou o amor ao próximo e deu sua vida para que seus semelhantes pudessem encontrar um caminho de fraternidade e prosperidade. Querido Jesus, ilumine a mente de seus seguidores, adoradores, daqueles que lhe louvam nas igrejas, nos templos, nas ruas. Mostre a eles o quanto seria útil e bonito colocar 1 milhão de pessoas lutando por um país mais justo, digno, respeitável e bom para seus cidadãos. 
Ilumine vossas cabeças para que usem essa força, essa união e esse poder de mobilização para retirar os corruptos do poder, para que possam cobrar nossos governantes por melhores condições de vida, melhores condições de trabalho, educação para nossas crianças, respeito para nossos idosos e oportunidades para nossos jovens. 
Querido Jesus, tu que fostes condenado justamente por lutar em sua existência por uma sociedade mais JUSTA E HONESTA. Tire estas pessoas de casa não apenas para celebrá-lo, para louvá-lo, o que é de total merecimento por seus ensinamentos, mas também para que juntos a outros cidadãos independente de vossas crenças consigam perceber que nosso povo SOFRE sem escolas, sem hospitais, sem dignidade exatamente por não ter tamanha disposição para fazer o mesmo por seu país, por sua nação, por nossa sociedade. 
JESUS AMADO, ouça um pedido que não é só meu. Se o Senhor tem acesso as orações escritas e faladas, que veja este post no Facebook, o multiplique e TRAGA A CONSCIÊNCIA COLETIVA DE UMA MARCHA COM TANTAS PESSOAS UNIDAS pelo SENHOR e LEVE-OS para as RUAS TAMBÉM POR TODOS NÓS, PELO BEM DO POVO BRASILEIRO. 


Com esperança e fé. 
Tico Sta Cruz"