sábado, 18 de novembro de 2017

Você é uma pessoa que você namoraria?


Ultimamente esta é uma pergunta a qual tenho me deparado frequentemente (e me feito constantemente), pergunta que vejo em alguns vídeos no YouTube, textos que leio em outros blogs, e hoje quero levar você a refletir...

Há algum tempo, com certeza não, eu não me namoraria. Após os relacionamentos longos, a gente sai fragmentado,  e cheio de dúvidas sobre os motivos pelos quais tudo terminou e percebe que tinha uma boa parcela de responsabilidade por isso.
Feita a reflexão, é preciso colocar o amor próprio em dia, reavaliar o que está disposto a dar numa nova relação e dar um novo start na sua vida.


Você se namoraria? Eu lhe pergunto.
Hoje, respondo a mim, com toda clareza, que SIM eu me namoraria, depois de quase um ano refletindo... Hoje eu entendo o significado de amar ao próximo. 
Primeiro você se ama, e só depois é capaz de dar amor.
Hoje eu não permito que ninguém se aproxime de mim para sair pior do que chegou. Se não for pra acrescentar algo à vida do outro e pra deixá-lo melhor do que quando chegou, nem me aproximo.
Se não for pra respeitar a individualidade, dividir os desejos, os afetos e a intimidade, não compensa.
O coração do outro é um território sagrado, onde devemos chegar sutilmente com os passos calçados de amor, respeito, carinho, se não for assim, não entre.
Mas se você estiver disposto a ser aquela pessoa que vai fazer a diferença, pegue a chave da porta da frente e se jogue, sem pressa, sem medo e sem grandes expectativas.




Deixe que as coisas fluam lentamente, viva cada momento e aproveite ao máximo os frutos que esse amor pode lhe trazer.

Se você respondeu NÃO a essa pergunta, volte dez casas, você ainda não está pronto pra dar o seu melhor numa relação então, não comece. Não existe nada pior do que a unilateralidade, amor não correspondido, relações onde apenas um faz concessões e o outro se acomoda.
Esteja inteiro porque relacionamentos se fazem de dois inteiros, mas infelizmente as pessoas insistem em procurar por metades.

Siga no Facebook: Blog da Multimulher







Nenhum comentário: