domingo, 19 de novembro de 2017

A gente não deve se tornar frio por motivo algum

Não tenho menor vergonha de dizer que eu me apego fácil às pessoas, sejam amizades ou relacionamentos de qualquer tempo e duração.  
Eu vivo brincando, me achando trouxa por isso, mas demorei muito pra entender que se apegar não é um  defeito, tão pouco ser otário(a).
Talvez eu ainda busque no outro o que eu não consiga me dar, como momentos incríveis, carinho, afeto e por acreditar que só o amor salva. Então, eu comecei a me aceitar, a não me preocupar com o que a maioria pensa, ou como a maioria age.
Não que eu dependa de alguém pra ser feliz. Não é isso. Amo a minha própria companhia, ficar só com meus pensamentos, me levar pra sair, me presentear com o que eu gosto, etc, etc, etc.
Sempre busco a continuidade das relações, aceito quando não dá certo porque não podemos mandar no coração do outro, nem exigir reciprocidade. Sempre falo isso aqui. Faço porque me sinto bem em fazer e me basta. 
Quando eu abro a porta pra alguém, da minha casa, ou da minha vida, ou quando eu me permito compartilhar o que eu tenho de mais precioso, que são as minhas histórias e os meus amigos, busco uma pessoa para agregar e não para salvar a minha vida, porque sou muito bem resolvida com meu amor próprio, todavia, eu espero dela mais que simplesmente uma mensagem visualizada e não respondida, se é que você me entende. 
Mas depois, com tempo, vejo que foi melhor assim e que aquela pessoa não merece que eu compartilhe com ela coisas tão preciosas e quando percebo isso, vivo o luto e me desapago. Sim, a gente tem que guardar o luto de uma relação. Chorar se for preciso, dar um tempo pro coração, se recuperar e deixar a vida seguir seu rumo.



Outra coisa que eu não tenho medo e não ligo para o que pensam é em demonstrar interesse, se eu resolvi que vou dar uma chance pr'aquela pessoa, por que cargas d'água não vou me mostrar interessada?
Não digo grude, mas demonstrar que ela é importante e que ela merece sim minha atenção. Faz parte da minha personalidade e não vou mudar e ser fria, porque a pessoa pode achar que eu estou sendo fácil, não dou a mínima pra isso também.
Vou chamar pra sair, vou dizer que ela tem um sorriso lindo, vou agradecer pelos momentos ou pelo momento que tivermos no dia seguinte. Sempre. Mesmo se ela não retribuir. Que se dane!



Eu não vou ser fria porque o outro foi frio e nem vou deixar de ser assim, porque uma hora o universo vai me mandar alguém na mesma sintonia. 
Minha máxima é: água morna só serve pra tomar banho, e olhe lá. 
Por mais que eu fique arrasada quando tomo um fora, quando sou fofa e recebo um balde de gelo de volta, nunca, eu disse NUNCA, vou ser dessas pessoas que saem fazendo mal para os outros porque um cara me fez mal. 
Tem gente que gosta de sofrer por amor, gosta de ficar agarrado na panela quente, ficar ali se queimando.
Eu não.
Porque eu gosto de  dar continuidade, de mimar, de mostrar pra pessoa que ela é especial, se ela ficar na minha vida 20 dias ou 20 anos, eu vou ser do mesmo jeito. 
Eu não vou mudar meu jeito de ser, aconchegante.
Continuarei minha vidinha, feliz, de consciência tranquila, porque no final é entre mim e o universo e não entre mim e as outras pessoas.
E o universo, uma hora, acaba trazendo alguém que goste do mesmo que a gente gosta e que aprecie nossa natureza de demonstrar o que sente.
Até lá, vida que segue.




P. S. : Esse texto foi inspirado nos vídeos do youtuber Guilherme Pintto, depois de assisti-los fiquei me sentindo mais normal, vi que tem muita gente que como eu, vai continuar rasgando o coração.



Nenhum comentário: