terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Jogo das palavras: Julgamento

Este é o texto número dois da série Jogo das palavras. 
A palavra que mais ouvi nos últimos dias foi Julgamento. 
Eis sua definição extraída do Dicionário Michaelis versão online:



julgamento 

jul.ga.men.to 

sm (julgar+mento2) 1 Ato ou efeito de julgar. 2 Sentença judicial. 3 Decisão.4 Apreciação, exame.


julgar 

jul.gar 

(lat judicarevtd 1 Decidir, resolver como juiz ou como árbitro, lavrar ou pronunciar sentenças: Julgar um processovtd e vint 2 Pronunciar uma sentença: O tribunal julgará os delinquentes. "...julga de oitiva, fulmina por palpites" (Rui Barbosa). vtd 3 Apreciar, avaliar, formar juízo a respeito de: "Não julgue o que não sabe" (Pe. Manuel Bernardes). "Não julgues a minha obra pelo que vês" (Coelho Neto). vti 4 Formar juízo crítico acerca de; avaliar: "Um remendão julga dos poemas de Homero" (Rui Barbosa). vti 5 Formar conceito sobre alguém ou alguma coisa: Julgava das obras de arte como quem julga das bebidas. Não julgue de ninguém por nenhum motivovpr 6 Apreciar os próprios pensamentos, palavras e obras: Você se julga com muita severidadevtd 7 Entender, imaginar, supor: Julguei que o tivesse guardadovtd e vpr 8 Considerar(-se), entender(-se), reputar(-se), ter(-se) por: Julgou injusta a sentença. Julga-se o mais aplicado da classe.


A palavra julgamento - esse substantivo masculino, que tem quatro definições que irão variar de acordo com o contexto - vai ser a base para compor o texto junto do verbo julgar que tem o dobro de itens que o definem.  O que nos abre um leque de possibilidades. A mim somente interessa falar sobre as definições 3 a 5 e 8. Delimitemos:

O que eu não conheço, não posso e não devo falar sobre. 
Vamos pegar como exemplo clássico uma rede social. Eu adicionei uma pessoa à minha rede de relacionamento, pessoa que eu mal conheço, mas baseado em inferências, devido ao que ela posta em sua linha do tempo, já estou gabaritada, a meu ver, em saber quem ela é, o que ela pensa, o que ela vive, seus gostos, pensamentos, filosofia, cultura, etc.
Eu apreciei, eu avaliei e formei juízo a respeito de.


Quando eu não respeito a opinião de alguém, simplesmente porque penso diferente e meus valores vão de encontro aos daquela pessoa, quando faço críticas sobre seu comportamento e pensamentos, sem saber a sua história de vida, eu estou fazendo um juízo crítico, eu estou tentando deturpar o conceito de vida da outra pessoa, sendo desrespeitoso com seu direito de liberdade e de expressão.
Formar conceitos sobre pessoas ou coisas é impedir que elas se mostrem, é negar se abrir para algo novo.
É preferir ser maria-vai-com-as-outras ao invés de buscar ampliar seus horizontes.
É o mesmo que espalhar um boato ou uma falsa notícia de jornal.
Mas o pior, onde eu acho que a maioria de nós peca enormemente é no item número 8 das definições de julgar.
Quem se julga melhor ou mais que alguém, vai cometer implacavelmente os três quesitos anteriores, só e simplesmente por se achar.
Peguemos o exemplo crasto de alguém que leu sobre determinado assunto e acha que entende mais do que quem foi lá e pesquisou, viveu, experimentou...
É como falar de pobreza sem nunca ter sido pobre, como falar de fome com a mesa farta.
O mundo está cheio de gente como nós. Nós. Sim. Estamos o tempo todo julgando e sendo julgados.

Falar sobre julgamentos é difícil. O objetivo do texto é ser pequeno. Por isso vou terminar por aqui, mas deixo a máxima: "Quando você aponta um dedo para alguém, lembre-se que têm três dedos seus apontados para você."
Para refletir.




Nenhum comentário: