quinta-feira, 3 de julho de 2014

Todos precisam ter um(a) amante

Sei que o título do texto assusta à primeira vista, mas é uma 

grande verdade. 

Li o texto que me foi enviado pela amiga Eula Caldeira e

pesquisei na rede quem foi que o escreveu. 

O autor Jorge Bucay, argentino, terapeuta de casais é o 

responsável pela leitura que compartilho com vocês neste 

blog.

O título original é "Hay que buscarse un amante", em

 português achei diversos títulos, então resolvi que vou 

chamá-lo de "Você precisa procurar um amante".

Espero que gostem e, que, caso não tenham, arranjem logo 

seu/sua amante!




"Muitas pessoas tem um amante e outras gostariam de ter um. Há também as que não tem, e as que tinham e perderam". Geralmente, são essas últimas que vem ao meu consultório, para me contar que estão tristes ou que apresentam sintomas típicos de insônia, apatia, pessimismo, crises de choro, dores etc.Elas me contam que suas vidas transcorrem de forma monótona e sem perspectivas, que trabalham apenas para sobreviver e que não sabem como ocupar seu tempo livre. Enfim, são várias as maneiras que elas encontram para dizer que estão simplesmente perdendo a esperança.Antes de me contarem tudo isto, elas já haviam visitado outros consultórios, onde receberam as condolências de um diagnóstico firme: "Depressão", além da inevitável receita do anti-depressivo do momento.Assim, após escutá-las atentamente, eu lhes digo que não precisam de nenhum anti-depressivo; digo-lhes que precisam de um AMANTE!!!


É impressionante ver a expressão dos olhos delas ao receberem meu conselho.Há as que pensam: "Como é possível que um profissional se atreva a sugerir uma coisa dessas"? Há também as que, chocadas e escandalizadas, se despedem e não voltam nunca mais.Aquelas, porém, que decidem ficar e não fogem horrorizadas, eu explico o seguinte: "AMANTE" é aquilo que nos "apaixona", é o que toma conta do nosso pensamento antes de pegarmos no sono, é também aquilo que, às vezes, nos impede de dormir.O nosso "AMANTE " é aquilo que nos mantém distraídos em relação ao que acontece à nossa volta. É o que nos mostra o sentido e a motivação da vida.



Às vezes encontramos o nosso "AMANTE" em nosso parceiro, outras, em alguém que não é nosso parceiro, mas que nos desperta as maiores paixões e sensações incríveis.Também podemos encontrá-lo na pesquisa científica ou na literatura, na música, na política, no esporte, no trabalho, na necessidade de transcender espiritualmente, na boa mesa, no estudo ou no prazer obsessivo do passatempo predileto....Enfim, é "alguém" ou "algo" que nos faz "namorar a vida" e nos afasta do triste destino de "ir levando"!!!E o que é "ir levando"? Ir levando é ter medo de viver. É o vigiar a forma como os outros vivem, é o se deixar dominar pela pressão, perambular por consultórios médicos, tomar remédios multicoloridos, afastar-se do que é gratificante, observar decepcionado cada ruga nova que o espelho mostra, é se aborrecer com o calor ou com o frio, com a umidade, com o sol ou com a chuva. Ir levando é adiar a possibilidade de desfrutar o hoje, fingindo se contentar com a incerta e frágil ilusão, de que talvez possamos realizar algo amanhã.Por favor, não se contente com "ir levando"; procure um amante, seja também um amante e um protagonista... DA SUA VIDA!Acredite: O trágico não é morrer, afinal a morte tem boa memória, e nunca se esqueceu de ninguém. O trágico é desistir de viver... Por isso, e sem mais delongas, procure um amante."
Por Dr. Jorge Bucay.


P.S.: As imagens colocadas no texto são propositais,  

são meus amantes. Espero que se encontre e encontre 

seu.

terça-feira, 1 de julho de 2014

TOP 10 - 10 formas de identificar que ele é uma roubada

Vou começar no blog uma série de postagens que vai se chamar TOP 10, inspirada no film "10 coisas que eu odeio em você".
Ela vai contar com uma lista de 10 coisas dentro de um tópico que irei abordar e uma breve conclusão ao final dessa lista.
Para começar vamos identificar 10 pistas de que o cara que você está interessada é ou não um babaca.
Muitas delas comprovadas empiricamente e outras retiradas de relatos de várias adolescentes e mulheres com as quais convivo.


10 formas de identificar que ele é uma roubada

1- Você mal o conhece e ele já te chama de meu amor e despede nos telefonemas dizendo que te ama.
(basta partir do princípio de que "quando a esmola é demais o santo desconfia")
2- Ele é o rei das redes sociais e tem um milhão de "amigas", uma boa parte delas que fazem selfie com algumas partes específicas do corpo sempre à mostra (seios, coxas, boca, etc).
3- Se quando você sai com ele, ele conversa muito mais com mulheres do que com homens, não pense que o garoto é um superamigo da classe feminina, pense que com oitenta por cento delas ele certamente já ficou.
4- Desconfie do cara que no começo da relação justifique muito as coisas. Normalmente ele está tentando esconder alguma coisa ruim em sua personalidade.
5- Ele é sempre o pobre coitado vítima das circunstâncias, com certeza tem algo de errado. Ninguém é tão pobre coitado assim.
6- O menino que faz as coisas por impulso não demonstra que gosta de você, demonstra que ele faz tudo por impulso sempre (Não confunda atitude com impulso).
7- Ele te ensina a dar desculpas para o que quer que seja é porque ele é mestre no assunto e deve dar um monte de desculpas para você.
8- Ele se preocupa muito com o material, vai te tratar como objeto porque ele não tem capacidade de distinguir pessoas de coisas.
9- Se ele exalta muito as próprias qualidades, não vai ter tempo de perceber as suas. 
10- Se ele fala de si o tempo inteiro e não ouve quando você vai falar de você é porque ele não se interessa. MESMO.


Se você desconfiar desses 10 itens e ainda assim insistir em ficar com o indivíduo é porque: a) você pensa que pode mudá-lo; b) você gosta de ser enganada; c) as duas alternativas anteriores.



Ninguém entra em roubada inocentemente. A maioria das mulheres sabe onde está pisando.

O homem dá dicas, a mulher finge que não percebe. Simples assim.


Agora uma conclusão:

Nem todos os homens são roubadas. Mas a grande maioria deles se encaixa em boa parte dos quesitos acima.
O que mais me deixa triste é o fato de sermos enganadas e depois querermos sair nos vingando nos outros, os bons.
Isso serve para os homens também.
Uma triste realidade: há como saber se a pessoa é ruim, mas não há como saber se ela é boa.
Estamos sempre de guarda armada. Esperando o pior de todo mundo.
Quantas boas chances não perdemos na vida, com esse tipo de atitude, não é mesmo?
O grande XIS da questão é que as pessoas - homens e mulheres - poderiam nos surpreender sendo diferentes, porque sempre estamos esperando que sejam iguais.
Sempre.