segunda-feira, 12 de maio de 2014

Eu acredito num futuro melhor

Um dia desses estava conversando com uma amiga sobre a esperança que eu tenho no futuro.
Vivemos numa sociedade onde as pessoas pensam estar isentas das suas responsabilidades com o meio em que vivem.
Só que muitas das vezes nos esquecemos que tudo o que acontece no mundo tem uma cota de responsabilidade nossa.
Se coisas ruins existem e não estamos fazendo nada para diminuir o mal, de alguma forma, estamos contribuindo com que ele cresça de maneira indireta.

Mas eu dizia que tenho esperança no futuro.

Quando eu era ainda uma jovem e idealista aluna do Ensino Médio, eu decidi que queria ser professora.
E assim o fiz.
Sempre acreditei que com a minha maneira de ver o mundo, poderia fazer a minha parte, plantando nos corações dos meus alunos a mesma esperança e espírito de mudança que em mim habitava.
Por várias vezes me perguntei em como eu poderia fazê-lo.

Descobri no decorrer destes 5 anos de trabalho na educação que todo coração é um terreno fértil e nele só crescerá o que plantarmos.
Eu decidi plantar a semente do bem.
Eu decidi mostrar a todos os meus conduzidos que temos que ser cabeças pensantes.
Que devemos levar a vida com leveza e principalmente amar as pessoas.
O que mais falta no mundo é amor.

Chegamos num momento decisivo do mundo onde muitos valores se perderam. Onde muitas mudanças ocorreram e há milhares de mudanças ainda por vir.
Muitos de nós podem pensar que não tem nada a ver com isso.
A forma com que pensamos é que se existe a violência e não a praticamos, não é problema nosso.
Se as pessoas passam por necessidades, se sofrem, se têm problemas de saúde e não são atendidas desde que estejamos tranquilos com nossas vidinhas, com o necessário para termos tranquilidade e conforto nada do que acontece no mundo é de nossa conta.

Quando converso com a juventude de hoje e vejo que eles são tão privilegiados com seu acesso ao conhecimento, ao mundo, à arte e à cultura, repito: tenho esperança num futuro melhor.
Acredito que esses mesmos meninos e meninas com os quais me deparo diariamente, em sua grande maioria, tem consciência do grande poder que têm nas mãos e irão mudar o mundo.
Irão resgatar tudo o que se perdeu e faz falta para que tenhamos uma vida mais humana.
Uma vida de gentilezas onde ao entrarmos em um elevador, todos aqueles desconhecidos se cumprimentem, sorriam, se despeçam. E que hoje parece ser coisa de outro planeta.
Um mundo onde as pessoas sujas sejam em menor quantidade ainda, porque, se você não sabe, no mundo ainda existe mais gente boa do que má.
Os jornais não noticiam a felicidade, o bem que é feito anonimamente, o garotinho que encontra a bola solitária e faz o gol estádio cheio de gente.
A TV não te mostra que nas escolas existem meninos talentosos, que se destacam nas artes, nos esportes, na música.
Não conseguimos enxergar que no mundo, ainda existem mais coisas boas, todavia, as ruins são as que mais se destacam, porque dá audiência mostrar o cara que entrou na escola e matou vários alunos, o menino que matou a família e a menina que matou os pais e foi para o motel.
A realidade que impera é a dos falsos profetas, dos falsos bons samaritanos que ajudam uma pessoa em cadeia nacional porque dá ibope.
Os meninos e meninas do meu futuro sabem distinguir isso.
Pode levar muito tempo, eu sei, mas eles já na flor da idade entendem mais de como a vida funciona do que eu, ou você que já chegamos no meio dela e que só agora notamos que podemos contribuir com a mudança que queremos ver no mundo.

4 comentários:

Michele Nakashima disse...

Chris!Quanto tempo você não postava. Estava com saudades do seus posts hahaha Eu tb tento manter a esperança que no futuro tudo será melhor, mas as vezes me pego num pessimismo danado. É complicado, mas vou tentar fazer um esforço pra mudar esse meu quadro negativo interno. Ótimo post!!! Abraços!

Chris disse...

Michele, sua linda! Ando tão na correria que tá faltando inspiração, amiga. Saudade de você! Beijos.

Chris disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Chris disse...

Michele, sua linda! Ando tão na correria que tá faltando inspiração, amiga. Saudade de você! Beijos.