quinta-feira, 18 de julho de 2013

Vamos deixar pra depois...

Há tempos estou com vontade de escolher algo sobre deixar para depois.
Inclusive eu mesma que há tempos não escrevo um post, porque tenho deixado para depois...
Escrevo especialmente para as pessoas, que como eu, gostam de deixar para depois o que não pode esperar.
Eu tento fazer as coisas no tempo, mas ultimamente o tempo está tão escasso, que tenho protelado a vida.
Mas esse constante corre-corre tem feito com que deixemos para depois as amizades, os relacionamentos, os trabalhos voluntários, a prática do bem...
Achamos que TUDO pode esperar. Que nada vai estragar ou sucumbir...
Que as pessoas estarão sempre disponíveis e à nossa espera. Que elas estarão lá, eternamente...

Uma coisa apresenta um defeito e deixamos para consertá-la depois. Até a hora em que percebemos que ela nos falta e continua lá jogada num canto qualquer.
A correria do dia-a-dia faz com que achemos que teremos um momento posterior, para ir vermos um amigo que há tempos não vemos, visitar uma criança recém nascida, achando que ela permanecerá assim, ou ainda, deixar de ver uma pessoa idosa a qual supomos o fim estar mais próximo a cada minuto.

Quando nos deparamos com a perda percebemos que não é bem assim. 
A vida é uma brisa leve que passa.
O tempo escorre pelas mãos.
O amor não pode esperar para ser sentido, a amizade não pode esperar para sempre, uma ideia não pode esperar para ser escrita.
Um dado momento, a ficha cai. A minha caiu quando há quase um ano perdi uma amiga. E em seguida outra.
E sei que perderei outros, assim como já perdi e muitos também me perderão um dia.

Somos feitos de urgências. Não é culpa nossa. O tempo hoje passa mais rápido, eu sei.
Há algum tempo, assisti a uma palestra onde o tema era o tempo: Kronos e Kairós. 
Cheguei em casa ávida por pesquisar o tema e escrever um post.
Me lembro que dentro das muitas leituras que fiz, fiquei um pouco aturdida.
E eis que agora, esse tempo me bate à porta novamente. Penso que foi devido ao fato de me despertar para algumas situações que estamos vivendo.
Uma breve definição:


"Kronos é o tempo mensurado, com dias, meses e anos. É finito, metódico, controlado, igual para todos. É o tempo linear, que cobramos aos outros e do qual dizemos que «tempo é dinheiro». É o tempo do calendário, o tempo do relógio.
Kairós significa “o momento certo ou oportuno”. Quando estamos totalmente absorvidos e vivemos no momento presente, sempre que nos sentimos apaixonados pelo que estamos a fazer ou pelas pessoas com quem estamos, empenhados, absorvidos, vivemos no Kairós.
Kairós é o tempo que alimenta a alma."



As pessoas muitas vezes ficam presas ao Kronos. 
Vou terminar este texto com a frase do palestrante Paulo Ricardo que me fez pensar sobre como eu estava aproveitando o meu tempo. Espero que mude sua vida também.

"Sejamos Kronos, mas sejamos mais ainda Kairós".


Que você tenha uma bela vida.