sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Pause...

Ultimamente tenho parado para pensar sobre as coisas que acontecem conosco.
Todas elas de alguma maneira nos servem de aprendizado.
Sejam as coisas boas ou as ruins.
Não tenho parado para questionar a Deus por que isto ou aquilo acontece comigo.
Acredito que tudo tenha uma razão de ser e cabe a mim compreender o que posso aproveitar dela.
Fui diagnosticada com calo nas cordas vocais. 
Eu que trabalho como professora e que gosto muito de falar.
Sou do tipo de pessoa eloquente e frenética.
Muitas vezes ajo antes e penso depois.
Muitas vezes falo mais do que devia. A grande maioria delas.
Devido à minha fé e algum estudo, vejo nisso uma forma de Deus me dizer: "Você precisa parar um pouco". 
Porque no que dependesse de mim eu nunca pararia.
Sou agitada.
Ligada no 220.
Minha pilha é Duracell, só que Lithium.
Sou hiperativa.
Por isso me autointitulo MULTIMULHER.
Então, resolvi sentir minha dor de não poder atuar como uma espécie de pausa. 
Talvez tenha chegado o momento de parar para aprender a ouvir.
Calar forçada e necessariamente.
Sem blasfêmias, sem ai de mim, sem autopiedade.
Sem me nivelar  pensando que tem pessoas que estão piores ou melhores do que eu.
É hora de cuidar do que é preciso.
De mim, do próximo...
É hora de assumir a responsabilidade pelos meus atos.
Pelo meu descuido de mim.
Esse pode ser um alerta para o que é realmente importante. 
A pergunta que faço a Deus todas as noites é: "Senhor, qual a minha missão neste mundo?"
Chegou o momento de observar.
Quero apenas com esse meu post falar sobre causa e efeito, ou ação e reação, segundo as leis de Newton.
O efeito de falar demais pode ser perder um pouco da voz.
O efeito fumar pode ser um problema de pulmão.
O efeito da consumir álcool pode ser uma cirrose.
E uma lista sem fim de coisas boas ou não que podem surtir um efeito em nossa vida.
Pedimos à vida sempre o melhor.
Mas será que estamos fazendo o nosso melhor?
Será que somos merecedores de recompensas?
Estamos fazendo jus ao prêmio final?
São perguntas que queria que você se fizesse.
Pois me faço todos os dias.
Tenho tantas coisas boas em mim e fora de mim, que só posso agradecer por tantos prêmios.
Mas preciso fazer jus porque ainda não me vejo merecedora de tantas dádivas.
Hoje quero que você dê uma pausa.
E faça essa reflexão.
Apenas pense.


Nenhum comentário: