quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Na defensiva

Esses dias ando pensando... nós humanos vivemos sempre na defensiva.
Estamos sempre armados para qualquer situação.
Prontos para atacar.
Desconfiados de tudo e todos.
Nunca acreditamos nas boas intenções dos outros.
Quando alguém nos oferece o amor, o bem, a paz nos perguntamos a troco de quê?
Sempre nos defendendo de tudo.
Alguns de nós muitas vezes, fica tanto na defensiva que começa a se tornar agressivo, antipático, azedo...
E o azedume vai enferrujando o coração, e aí as pessoas se afastarão e começarão a se defender da gente.




Conheço muita gente que de tanto se defender ou se tornou azeda ou se tornou 
amarga.



O amargor apodrece o coração.
Fico triste com essas pessoas.
Elas não conseguem ver o lado bonito da vida e não sabem agradecer pela dádiva de viver.
Pessoas amargas se afastam de Deus, do Universo...
Pessoas amargas param de comungar com os bons sentimentos...
Se eu pudesse tiraria as vendas dos olhos dessas pessoas para que elas pudessem enxergar a beleza que está em viver.
Infelizmente só damos valor quando somos privados de certas coisas...
Eu aprendi com a dor, mas aprendi mais com o amor. Isso é um fato inquestionável.
O amor é nosso maior conselheiro e amigo.
E a única força capaz de nos livrar do azedume e do amargor.
Só precisamos acreditar nele para termos um coração novo em folha.
Um coração transparente, um coração imaculado...



2 comentários:

Jú Valiceli disse...

Conheço gente assim...e é complicado conviver com elas...querendo ou ñ passamos a evitá-las...

Bruno Bizzoni disse...

Eu conheço alguém desse jeito: EU! Mas estou prendendo a ver também o lado bom e me importando mais com as pessoas do que com as coisas. Talvez o meu apreço pelas "coisas" seja uma defesa a decepção, não sei...
Parabéns pelo post. Parabéns pelo blog. Parabéns! (orgulho é um bom sentimento, não é?)