quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

10 anos sem Cássia

Há exatos 10 anos, minha filha Anna era ainda um bebê de 3 meses e eu tive a terrível notícia do falecimento da Cássia Eller que no momento era minha estrela maior da música brasileira.
Simplesmente a amava.
E embalava o sono de minha pequena com Non, Je Ne Regrette Rien, em sua voz fantástica.

Acho que todos os grandes se foram jovens...
Cássia, Renato, Mamonas Assassinas... 
Cumpriram sua missão e foram dispensados.
A Cássia no maior momento de sua carreira.
Não quero falar de tristezas.
Quero homenagear, apenas.

O texto abaixo, foi escrito há dez anos.

"Quem não tem Cássia...


A reação da gente ao saber que alguém que a gente gosta morreu é sempre a pior possível, eu começo a  rir sempre de susto.
Ontem às 19:05 eu estava namorando um dos poucos cd's da Cássia que faltam pra completar minha coleção quando voltei pro trabalho e me contaram comecei a rir. 
Foi assim também com o Renato Russo.
Por que "os bons morrem jovens"?
Ou Deus não gosta de rock ou ele quer os roqueiros só pra Ele.
O que a minha filha vai ouvir quando crescer? O que eu vou ouvir daqui pra frente?
O reveillon do céu esse ano vai ser bom.Jim Morrinson, Fred Mercury,Kurt Cobain, Cazuza, Renato Russo,Marcelo Fromer e Cássia Eller.
Por que tem que ser assim?
Pra quem ama a Cássia como eu há 8 anos quem sofreu parada cardíaca fomos nós.
Adeus Cássia Sentirei Saudades... "



(Essa é a Mahgah de Viçosa. Emprestou esse vozeirão para suprir a nossa carência de  Cássia Eller)


Nenhum comentário: