quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Ser Peter Pan não é sofrer de Síndrome de Peter Pan

Eu e um Peter Pan que conheci recentemente, o músico Fred Bolognani, um dia, num bar, estávamos falando sobre ter uma certa idade e todo mundo (por qualquer motivo, seja ele físico ou psicológico) achar que você parece ter bem menos anos de vida do que realmente tem.
Eu aos 33 e as pessoas dizendo que pareço ter 28, 27, 26 e até 22 anos e ele aos 32 com cara de 18 e o Fred a mesma coisa. Um menino de 32 anos. 
Isso é ser Peter Pan.
Conservar o espírito jovem e ter cuidado com o corpo, com a pele, com a cabeça para não envelhecer demais antes do tempo.
Infelizmente algumas pessoas confundem ser Peter Pan com adolescência tardia, ou Síndrome de Peter Pan.
Essa doença ocorre em pessoas entre os 30 e os 40 anos.
Os principais sintomas:
Procurar amigos de infância em sites de relacionamento.
Relembrar coisas que faziam quando eram adolescentes.
Arrumar uma pessoa bem mais nova para se relacionar e se sentir mais jovem.
Sair com a galera do Ensino Médio.
Usar roupinhas de adolescente, principalmente as mulheres sem senso de ridículo.
Procurar um ex-amor para tentar reviver uma história antiga, que se não deu certo na época, com certeza não dará agora.
Viver de nostalgias do passado. 
Se alimentar de lembranças e não se preocupar com o futuro.
Pensar só em si mesmo, esse é o sintoma mais grave.
A Síndrome do Peter Pan é uma doença muito séria e que deve ser tratada urgentemente.
Ao sentir os primeiros sintomas, você deverá procurar um psicólogo.
Essa síndrome já tentou me pegar várias vezes, eu confesso, mas o remédio do bom senso sempre fala mais alto e eu volto a me comportar como uma pessoa de 33, com espírito jovial e que busca tratar as pessoas bem e ser feliz sem tentar viver de falsas ilusões.
Cuidado, caríssimos leitores e leitoras, com a  Síndrome de Peter Pan pois você já pode estar sofrendo desse mal e nem sabe. Esteja atento aos sinais.
É só olhar em volta e ver o quanto estamos cercados por pessoas que insistem em ser ridículas e patéticas.
A exemplo prático, olhem algumas pessoas da TV, algumas já perderam até a expressão facial de tanta plástica que fez, pelo simples fato de achar que a beleza externa é a mais importante e por não admitirem que a vida é feita de etapas e uma delas é o envelhecimento do corpo.
Ser Peter Pan é saber manter acordada a sua criança interior, é nunca deixar que o tempo te enferruje ou te endureça.
É saber que podemos ser crianças no sentido de sermos alegres mas não esquecer que temos que ter responsabilidades sobre o que fazemos.
Quando você se mantém jovem por dentro, com certeza vai se conservar também por fora. 
Por isso há uma enorme diferença entre ser Peter Pan e sofrer da Síndrome de Peter Pan.

3 comentários:

Clarisse Reis disse...

Mulher véia que se veste como piriguete kkkkk É osso, mas existe rssrs

Agora sobre o Dinho, eu discordo rsrs

Anônimo disse...

Eu tenho certeza que aos 50 anos estarei fazendo tudo o que me der prazer e não prejudica os outros assim como aos 24 faço hoje.
É como naquela música...forever young...I want to be forever young...

Hudson Fernando disse...

Poxa...mesmo colocando meu nome ta entrando como anonimo!O.o
Hudson Fernando