quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Nós também não temos bola de cristal

Ontem li um status no Facebook que me chamou bastante a atenção. Trata-se do texto abaixo:

"Homem também gosta de ser chamado de ‘meu’. Gosta de atenção, carinho, conversas, companheirismo... Gosta de se sentir amado, se sentir importante para alguém. Ao contrário do que muitos pensam, também possuem sentimentos.
Homens também ficam triste com uma discussão, também ficam noites pensando no que fazer. Homens choram. Quando o assunto são os defeitos do relacionamento, se fazem de forte na frente de sua garota, mas no fundo seu coração está doendo, está apertado e também têm vontade de sair gritando, às vezes. Homens também acordam desesperados à noite quando sonham que estão perdendo sua garota. Homens também amam. E acima de tudo - mesmo que alguns não demonstrem - precisam de uma mulher do seu lado para ajudar a viver. Mas prestem atenção, estou falando de homens, não qualquer canalha que finge ser um..." (Desconheço o autor)




Os homens vivem dizendo que nós somos complicadas, que falamos não quando queremos dizer sim, fazendo piadas sem fim sobre as nossas crises e indecisões.

As famosas DR's (Discussões de Relação) que 99,9999999...% são iniciadas por nós, na verdade existem porque os meninos muitas vezes não se expressam.

Se nós mulheres soubéssemos do que está escrito no texto acima, certamente muitas DR's, términos de namoros, noivados e casamentos seriam evitados.

Minha amiga Márcia Araújo acabou de me dizer o seguinte: "Homens são exatamente
 assim, mas o que os impede de demonstrar o que sentem, resume-se em: medo e machismo. Sentem medo porque poderão ser caçoados por outros homens, sentem medo por acharem que os outros o acharão idiotas ou frágeis ou ainda, medo por sentirem que são sim sensíveis e/ou sentimentais demais por assumirem que assim como nós, mulheres, possuem sentimentos e choram, se desesperam, ficam tristes e precisam de amor, carinho e atenção. Infelizmente, o machismo entra em cena e os impede de serem mais doces, amáveis e companheiros."
Ontem em conversa com meu amigo Luiz Fernando que eu acho que é desses homens de que nos falam o texto, falávamos sobre dar  valor às pequenas coisas como um carinho fora de hora, dormir abraçados, escrever um bilhete carinhoso, guardar as lembranças que damos no dia-a-dia, mesmo que não tenha nenhum valor material.
Fiquei pensando ao ler o texto se os homens expusessem o que sentem  e fossem mais emotivos e  abertos não evitariam tantos mal entendidos e interpretações particulares que fazemos por não sabermos adivinhar ainda.
Muitas vezes, sinceramente, pensamos que eles não se importam e acabamos desistindo de tudo. Foi assim comigo. 

3 comentários:

MahAraujo disse...

Como disse amiga... é assim que a banda toca! Se tivéssemos o poder de adivinhar o que passa pela cabeça dos homens, saberíamos agir de maneira mais plausível, mais direta, mais inteligente. Homens deveriam ser mais visíveis para que pudéssemos enxergar ao certo, o que esperam da gente, ne? rs. Beijos Chris! ;)

Chris disse...

Falou tudo mais uma vez, né Márcia Araújo?!

Hudson Fernando disse...

Ainda assim existem alguns gatos pingados que sabem se expressar(como eu)!
Stay Heavy!