sexta-feira, 18 de novembro de 2011

A felicidade não é desse mundo

Considero essa semana, uma semana de grandes aprendizados. Acho que tenho material para uns quatro posts que prometo, farei com a maior tranquilidade, para não perder nada do que foi ouvido e aprendido.
Ontem assisti a uma palestra sobre a felicidade, cujo título era o mesmo deste post que vos escrevo:
"A felicidade não é desse mundo".
Um título bastante assustador, não?
No começo também achei, até que a palestrante explicou o título e bateu com os meus últimos aprendizados.
Na verdade, nossos aprendizados só são válidos quando os tornamos hábitos.
Um dia descobri que de ninguém mais dependia minha felicidade, além de mim.
Eu sempre colocava a felicidade nas conquistas materiais e no outro.
Por exemplo, me deixava feliz, gastar numa loja com coisas que eu desejava como roupas, sapatos, bolsas, cosméticos...
Iria ficar feliz se tivesse um bom emprego, se tivesse uma casa, se tivesse um carro...
Seria feliz se meu marido e meus filhos correspondessem à todas as expectativas que eu criei em relação a eles.
Seria feliz se eu fosse a mãe, esposa, filha, trabalhadora e perfeitas.
Seria feliz se Deus atendesse minhas inúmeras e infindáveis demandas.
Seria feliz se fosse amada e respeitada por todas as pessoas.
Resumindo: A felicidade era sempre externa a mim.
Eu não era feliz sozinha.
Um dia eu entendi, a duras penas, a custa de muitos males físicos e psíquicos que eu precisava estar bem comigo e que minha felicidade só dependia de mim.
Acho que a lição mais importante que aprendi nos últimos meses.
Eu sou detentora da capacidade de me fazer feliz, e mais ninguém.
Aliás todos nós somos detentores da nossa própria felicidade.
Uma pena jogarmos a responsabilidade nas mãos das outras pessoas ou nas coisas que desejamos ter e não temos...
Ser feliz é fácil.
É estar bem consigo, é se amar, é se respeitar em primeiro lugar.
É  tratar os outros como você gostaria de ser tratado.
É respeitar se quiser ser respeitado.
É aprender que para amar o próximo, tem que antes amar a ti, e não o contrário.


Mas o essencial é que saibamos que a felicidade está nas coisas mais simples da vida, como diz a música Felicidade de Marcelo Jeneci.

2 comentários:

Anônimo disse...

Ótimo!
Post simples e direto ao ponto.
Hoje em dia a maior parte das pessoas esperam que o mundo em torno delas mude a seu favor e não percebe que a mudança nelas mesmas pode ser a solução!As vezes é só mudar uma atitude.
Stay heavy Chris!

Chris disse...

Assino embaixo.