domingo, 9 de outubro de 2011

Carta aberta ao amor



Querido amor,


Hoje venho aqui não só para contar a você minha história de fracassos, como também para compartilhar alguns bons feitos que você fez em minha vida.
Tudo começou quando eu ainda tinha 14 anos apesar de que já tinha vivido aquelas paixonites infantis e adolescentes foi em 1993 um pouco antes de debutar que me deparei pela primeira vez com você.
Mas como eu ainda era muito jovem não durou tanto tempo quanto deveria ou durou o suficiente, vai saber.
Só sei que sofri muito quando ele foi embora. 
Depois de três longos anos de lágrimas, bebidas, vômitos e rock'n roll, conheci o segundo amor.
Não durou muito tempo. Eu ainda acreditava em alma gêmea...
Depois de muitas conversas, almoços, visitas, fomos ver o que era. 
Na semana seguinte, marcamos de sair, quando cheguei ele estava dormindo.
Saí sozinha e conheci o meu terceiro amor.
Esse durou mais tempo. Quase doze anos.  Rendeu mais frutos. Dois filhos. Mas também acabou.
Enfim, Amor, o que eu gostaria de te dizer é que em todas as ocasiões em que nos deparamos, eu dei o melhor de mim.
Me doei ao máximo às pessoas que cruzaram meu caminho, que me envolvi emocionalmente, meus amigos, minha família e os homens que dividi momentos da minha vida.
O que eu não consigo entender é: Por que nunca deu certo?
Eu sou uma pessoa difícil de lidar, mas sou uma pessoa boa, que se entrega de cabeça, que mergulha numa piscina rasa, sem pensar duas vezes.
Acredito na capacidade incondicional das pessoas de amar e perdoar.
Sonho em envelhecer ao lado de alguém. 
Acredito no amor romântico, acredito em príncipe encantado...
Mas eu sei que um dia eu vou estar num lugar e ELE também vai estar. Nós vamos nos olhar, nos reconhecer e mesmo que ele não chegue montado em um cavalo branco empunhando uma espada, eu vou saber que é ELE.
Talvez por isso eu sempre me ferre. 
Eu tropeço, caio, mas sempre me levanto, Amor. 
Não desisto de continuar procurando.
Porque apesar de todas as decepções que tive e que causei aos outros, a verdade Amor, é que eu ainda acredito em você.
E vou continuar acreditando até eu achar o THE ONE, ou até eu morrer tentando...
Um enorme abraço.





2 comentários:

Clarisse Reis disse...

"Amor Ágape e Eros,dois em um, se possível, quando puderem venham me fazer uma visita. Pode até ser que vocês gostem de mim e resolva ficar para sempre, porque o Amor Plâtônico se acomodou e não quer mais ir embora... Eu já o expulsei da minha vida e não foram poucas as vezes. Não adianta... Ele sempre volta. Só muda a cara, a voz e o corpo, mas sua essência é a mesma. Cansei.
Você tem meu endereço e a porta de entrada está aberta te esperando. Fique à vontade e fique para sempre, por favor. Este é o meu desejo.
Agradeço e despeço com vontade de que não demorem muito a chegar porque a minha vida é louca... Louca e breve.
Sem mais.

De todo coração
Clarisse "

Isso aí Valiceli. Também aproveitei pra escrever a minha carta... É bom que o correio dá uma viagem só!

Chris disse...

Ai Clarisse, você é ótima!