segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Me engana, que eu adoro!

Você já parou pra pensar se os homens enganam a gente de verdade ou se nós fingimos que acreditamos neles e que se fazendo isso, nós não os estamos enganando e sendo tão bandidas quanto?!
Agora compliquei, né?


Então, vamos por partes:


Eu adoro homens que não escondem que são bandidos.
Descarados, simulados, que dizem: "não quero ser só mais um na sua vida", " quero você só pra mim", "tenho ciúme só de pensar que você já foi de outro", etc, etc, etc.
Mas que você sabe que ele disse isso somente para você e a torcida feminina do Cruzeiro, do Atlético e do Flamengo na mesma noite.
Ele jura de pés juntos que está sendo sinceros e fazem biquinho se você bancar a cética, só por 30 segundos.
Então você finge que acredita nele e entramos na parte dois.
Você dá corda pra ele se enforcar.
Responde com carinho e atenção toda especial. Diga a ele: "Sim, sou sua e de mais ninguém, meu amor." Responda a todos os sinais carinhosos dele com a mesma medida de carinho e vamos levando a brincadeira de gato e rato, até ele mudar de torcedora.
Aí entramos na terceira parte que é quando você finge que está acreditando nele.
Será que você não está sendo igualmente simulada, descarada e bandida quanto ele?!
E vai que esse homem realmente está falando a verdade. Vai que ele é mesmo uma exceção à regra dos bandidos.
Nós mulheres sempre queremos acreditar nisso.
Que os homens não são bandidos.
Que existe um bonzinho... e que é aquele que está conosco no momento, até o próximo tombo.
Vai que ele existe e aparece na hora errada?!
Eu disse que adoro os descarados, porque eles não escondem sua verdadeira face: a safada.
Tipo os lobos em pele de cordeiro, que se fazem de bonzinhos, carentes e desprotegidos, que dizem que amam olhando nos olhos e que quando você está totalmente entregue, eles simplesmente somem, ou terminam com você por um post it.
A maior escola que eu tive na vida, além dos meus poucos relacionamentos longos que deram errado, de um P.A. e algumas paqueras que duraram alguns dias ou uma noite, foi assistindo Sex and the city.
Podemos ilustrar o descarado como o Mr. Big, o bonzinho como o Adam e o lobo em pele de cordeiro como o Berger.
Todos eles foram relações de Carrie Bradshaw e você com certeza, se não se deparou ainda vai se deparar com eles em sua vida.
Apesar de Mr. Big ser o grande amor de Carrie -  que  ao final da série e na sequência de dois filmes se regenerou e casou com ela - eu o categorizo como o descarado, uma vez que ela tinha plena consciência de que ele não valia uma gota de lágrima dela e ainda assim o amava perdidamente.
Mas como eu disse ele se regenerou. 


O the one que eu conheci estava mais pra Berger. 
O covarde e omisso que terminou com a Carrie por um post it. Desperdiçando uma grande oportunidade e talvez única, de ser feliz. 
Adam é o bonzinho que pode estar no meio de tantos safados que você vai deixá-lo escapar só para na dúvida, não sofrer.




O que leva um safado a se regenerar?!
Chave de coxa nem sempre funciona.  

Aceito sugestões.


Com vocês Big, Adam e Berger, respectivamente.

  

2 comentários:

Vanessa Vieira disse...

Como diz uma amiga minha, agente vai mentindo pra nós mesmas pra ver se uma hora acreditamos, rsrs Muito bom o post! =D

Pseudótica! disse...

odeio o Berguer! Aquele viado! aff