domingo, 24 de julho de 2011

Dissociando amor e casamento

Ontem  estava conversando com minha amiga Mércia sobre ficar sozinha e criar filhos.
Acho que o preconceito quanto às mães solteiras, está ainda muito arraigado na mentalidade da sociedade, mas pensando mais um pouco, nós mulheres somos as principais disseminadoras desse preconceito.
Por que temos que nos casar, por que não podemos ser solteiras e felizes, com ou sem filhos?
Hoje me lembrei de um pensamento horrível. "Levamos um porco inteiro para casa, por causa de meio quilo de linguiça". Horrível, mas é verdade em alguns casos.
Para que um homem?! Para te dar mais trabalho, para você lavar suas cuecas? Aguentar seu ronco noturno e seu mal humor matinal?!
Eu não entendo porque nós mulheres insistimos no sonho de casar. Falo de carteira, tem seus momentos bons, sim, mas não precisa ter um homem em casa 24 horas por dia pra saber as delícias da convivência a dois.
Na verdade, a necessidade de casar parte deles, muito mais do que de nós, porque eles necessitam de cuidados. Em outras palavras, eles sempre precisam de uma mãe de plantão.
Quando eu era adolescente, me considero muito mais inteligente do que sou hoje. Menos romântica, mais prática.
Nunca passava pela minha cabeça casar, em compensação sempre quis ser mãe.
Tem outro ditado que diz que "o ser humano nasce, cresce, fica burro e casa".
Eu não podia fugir à regra.
É legal ter alguém para amar, é legal ter alguém para compartilhar momentos, prazeres, viveres.
Tudo tem um momento certo. Que você se case, mas que não faça disso seu objetivo de vida, porque nada é como planejamos. Nunca é.
Por isso, não devemos apressar o curso das coisas.
Acredito em destino, em intervenção divina... 
Acho besteira acreditar que para ser feliz é preciso se casar, ainda mais depois de uma certa idade.
Sinceramente, eu queria ter a beleza de hoje com a cabeça dos meus 17 anos. Eu amava muito um homem, mas não passava pela minha cabeça me casar com ele. 
Confesso que em alguns momentos passou sim.
Mas a vontade também passou. Depois veio, depois passou... rss...
Homens vivem sem apegos, sabendo separar amor de sexo...
Por que nós, ao invés de nos fazermos de coitadas, e dizermos "são todos iguais" não aprendemos a ser como eles, nesse sentido?
Sem a ideia de casamento como uma necessidade de completude.
Por que não podemos dissociar amor e casamento?
Lembrei da frase do Free, "Cada um na sua, mas com alguma coisa em comum".
Vamos amar, mas morar junto... não rola. 
Vai por  mim Mércia, não precisamos nos casar com alguém porque amamos. 
Dá pra continuar amando, cada um em seu espaço.

Nenhum comentário: