quarta-feira, 1 de junho de 2011

Tentando entender


Por mais que eu tente, tem certas coisas na vida que não consigo entender.
Uma vez, o obstetra que fez meu segundo pré-natal me disse que há certas coisas que não são para ser compreendidas e sim aceitas.
O que tenho feito ultimamente é aceitar tudo o que eu não consigo entender.
Não sei se isso é o certo, mas pelo menos tem me estressado menos.
Por que será que as vezes nos sentimos como uma válvula de escape?
Existem palavras que doem mais que soco no nariz ou na boca do estômago.
Devemos ser tolerantes com as pessoas que amamos. Mas até onde a tolerância se torna passividade?
O limite é muito tênue.
Começamos a aceitar tudo o que o outro nos faz por carência ou medo de solidão...
Nos agarramos tanto a isso que alguns de nós preferem ter mesmo que sejam os maus tratos só para não perder a outra pessoa para sempre.
Hoje no jornal vi uma adolescente que foi torturada pelo companheiro até a morte. 
A tortura física e a psicológica não são muito diferentes. Claro que a pessoa que sofre a primeira, acaba sofrendo as duas ao mesmo tempo. A dor do corpo e a humilhação que faz doer na alma.
Ambas ferem e deixam marcas irreparáveis.
A tortura psicológica nos leva ao analista.
À terapia. Enfim... Será que ela tem cura?
Outras pessoas se conformam em viver, um morde e assopra (desculpem-me pela expressão infeliz que remeta a um nome de novela) porque apanha (seja por palavras ou mordidas, pauladas, socos mesmo) mas depois fica feliz com uma palavra de carinho, ou um pedido de desculpas.
A essas pessoas, deixo um link com uma mensagem chamada SOLTE A PANELA que recebi há alguns anos, e que hoje me lembrei dele, porque tem a ver com o que sinto atualmente.
Aos agressores, mesmo os inconscientes, peço que reflitam que muitas vezes as pessoas por nos amarem, aceitam toda e qualquer tipo de atitude, sejam boas ou más.
Mas um dia elas se cansam e simplesmente vão embora.
Então dê valor a quem te ame hoje, para não se arrepender amanhã.
Mas saiba identificar o que é amor do que é possessão.
Porque algumas pessoas acham que são donas das outras.

Nenhum comentário: