segunda-feira, 13 de junho de 2011

Love happens

Ontem vi um filme muito bom, Love Happens.
Um personagem muito parecido comigo. Sabe o que é bom para todo mundo, menos para si mesmo.
Preso ao passado. Sem se perdoar pelos erros que cometeu.
Sentindo-se culpa até pelas fatalidades. Querendo resolver os problemas dos outros, sendo que sua vida é que era um caos.
Irônico: o personagem era autor de um best seller de autoajuda, feito eu, que penso que ajudo alguém com esse blog, mas gasto uma grana em terapia semanal, rss...
De qualquer maneira, temos a receita certa para todo mundo, menos para nós mesmos.
O que eu mais gostei nesse filme foram duas mensagens:
1- Podemos ver as coisas de várias perspectivas, sem modificarmos nossa essência. O que há de melhor em nós permanecerá. 
2- Quando uma coisa acaba, outra começa. Só precisamos de coragem para darmos o primeiro passo.
Isso porque nossa vida não pára, não adianta nos apegarmos, porque tudo é passagem. Tudo tem em início e  tem fim.
E uma última coisa:
Não adianta procurar o amor, ele nos encontra, no momento em que menos esperamos. O amor, simplesmente acontece.




Nenhum comentário: