terça-feira, 26 de abril de 2011

Um belo dia você...

Um belo dia você acorda, olha em volta e vê que nada faz sentido.
Um belo dia você se pergunta se o que você vive é realmente real ou se é uma alucinação, uma espécie de realidade paralela, tipo Matrix.
Um belo dia você vê que as coisas pelas quais você lutou não tem a menor importância.
Um belo dia você nota que fala repetidamente as mesmas coisas com as mesmas pessoas, sem sucesso.
Um belo dia você se pergunta para quê ter tanto?
Um belo dia você se questiona porque guarda tanta coisa inútil nas gavetas e armários de sua casa.
Um belo dia você nota que os livros que leu, os filmes que assistiu, os lugares que conheceu só foram interessantes para você mesmo.
Um belo dia você descobre que sonhos só pertencem a você, que só você se preocupa com isso.
Um belo dia você tem vontade de abrir a porta e andar sem direção para ver se encontra o que procura.
Um belo dia você descobre que simplesmente não sabe o que procura.
Um belo dia você descobre que o amor quer do outro reciprocidade igual e que não é bem assim que o amor funciona.
Um belo dia você percebe que nem só de dias claros é feita a vida e consegue perceber que há uma beleza ímpar em um dia nublado.
Um belo dia você descobre que a pessoa mais importante do mundo é você mesmo e neste dia, todos vão te chamar de egoísta.
Um belo dia você aprende que não existe nada mais aconchegante do que um abraço.
Um belo dia você descobre que crescer é um saco e insiste em manter uma postura infantil perante as situações de responsabilidade, porque é mais cômodo.
Um belo dia você perceberá que o ser é mais importante que o ter.
E a cada belo dia, você terá um novo aprendizado.
Até chegar o belo dia em que você simplesmente, não abrirá mais os olhos.
Carpe diem!

Nenhum comentário: