sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Sobrevivência


Hoje depois de tomar uma tempestade de granizo na cabeça, voltei pra casa refletindo acerca da linda palavra "sobreviver" (que pertence à classe gramatical dos verbos)

O ilustre Sr. Aurélio Buarque de Holanda em seu dicionário a define como:

"Verbo intransitivo: 1-Continuar a viver, a existir, após outras pessoas ou coisas, ou após certo acontecimento. 2-Fig. Viver de modo precário. Verbo transitivo indireto. 3.Sobreviver (1)4.Escapar, resistir; superar. "

Mas deixemos de lado as questões gramaticais, e falemos da vastidão da palavra sobreviver.

Hoje sobrevivi ao caos.

Uma chuva de granizo, raios, um engarrafamento na principal avenida do centro de nossa capital, água nas ruas até o meio da canela. E eu a pé (que numa hora dessas nem é tão ruim assim) consegui retornar sã e salva para casa.

Amar, tomar um fora, amar de novo, se decepcionar, amar de novo, ser traído e resistir firme esperando o próximo momento de amar...

Acho que os dois exemplos são bastantes.

Quando a gente ilustra uma palvra como sobreviver é que se dá conta de sua grandeza.

Acho que o figurativo do Aurélio poderia ser ilustrado como manter-se com um salário mínimo no Brasil. (pra mim é mais que sobreviver, e sobre-humano).

No final, todos nós temos uma história boa de sobrevivência pra contar.

Nenhum comentário: