sexta-feira, 27 de março de 2009

Um poeta aos 49 anos.


Quase 13 anos desde que se foi. Só senti duas vezes uma dor forte por perder alguém tão amado. Acho que foram duas perdas que nunca superei, mas enfim... não é sobre perdas que quero falar.

Se estivesse entre nós, hoje ele completaria 49 anos.
Parei pra refletir em como seria sua vida, se ela ainda existisse hoje.
Seria mais um ídolo pop decadente tal e qual Michael Jackson? Estaria se comportando como um garoto caquético feito o Dinho Ouro Preto e o falido Capital Inicial? Ou compondo baladas ridículas e como os Titãs (do Iêiêiê, hoje, literalmente)?

Os ídolos morrem sim. Antes morrerem como Cazuza, Cassia e vc, do que se arrastarem feito mendigos do rock?

Hoje, penso que foi melhor assim. A sua dignidade se mantém intacta. Só que infelizmente o reconhecimento foi tardio.

Enfim, o pra sempre sempre acaba.

E o nosso pra sempre acabou.

Nenhum comentário: