quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Pasárgada

Nossa... tenho andado tão sem tempo...
Queria que meu dia tivesse 25 horas para dar conta de resolver tudo.
Mas se tivesse 25 horas, daqui há algum tempo ia achar pouco também.
Fato é que descobri que sou uma multimulher, e as multimulheres por opção têm que desempenhar múltiplas funções.
Depois da última vez que postei alguma coisa, muitos acontecimentos...
Por exemplo, as eleições, a crise financeira mundial e o Lula, inflação, alta do dólar...
Isso me fez pensar em como seria morar num lugar onde não tem nada. Tipo Lavras Novas, Santo Antônio do Leite...
Se não tem o que se comprar, certamente deve-se viver apenas com o necessário. E acredito que essas pessoas devam ser felizes, pois, não sentem essa falta de não sei o quê, como eu, por exemplo.
Mas nessas cidades a telefonia celular já chegou, e metade do meu sossego estaria comprometida.
Acho melhor ir-me embora para Pasárgada e pedir guarida para o Manuel Bandeira.

Nenhum comentário: